Porque faz bem ser eclético.

A música é uma das principais formas de arte da atualidade. Através de um show, por exemplo, ela tem o poder de reunir milhares de pessoas, em determinado local, que naquele momento possuem ao menos uma característica em comum, o gosto pelo artista que se apresenta para tal multidão. Através de uma simples canção, mesmo que voz e violão, a música tem capacidade de arrancar lágrimas de pessoas que rendem-se àquele momento, pessoas que sentiram-se tocadas de alguma maneira, pessoas que não sentiram-se sozinhas. 

A música tem o poder de encontrar o que há de mais fundo no ser humano, seja por sua composição escrita, sua interpretação, seu artista ou sua batida. Ela atinge certeiramente as emoções do ser.

A música acompanha a dança. A dança é, de uma forma bem simplória, a arte da interpretação de uma música, através da linguagem corporal. Ela faz externar nossos sentimentos mais bonitos e os mais obscuros. Dessa forma, pode-se dizer que quem interpreta a canção certa para determinado momento, tem o prazer de sentir-se mais livre, de sentir-se melhor. Logo, a música tem também a capacidade de aliviar a dor.

A música pode ser utilizada como meio de iniciação para relações sociais. A relação amorosa, por exemplo... Quem nunca mandou aquela pessoa especial, escutar aquela música especial que parecia ter sido feita para vocês dois? Sim, a música também tem o poder de unir corações apaixonados... Ou afastar corações desanimados. Através da letra, a arte da mensagem, que acompanhada da melodia soa como o som perfeito para transcrever a emoção, a música provoca comoção.



 Reunir pessoas. Tocar a alma. Saber que não está só. Externar sentimentos bons e ruins. Aliviar a dor. Unir corações apaixonados. Provocar a reflexão. Esses são alguns poderes, dos muitos, que a música pode exercer sobe a vida de uma pessoa. Por isso é importante navegar sobre ritmos, não prender-se a estilos, permitir-se escutar outras coisas que mudem seu repertório. 

As músicas são tão diferentes quanto cada um de nós. Porque uma única canção pode provocar inúmeras interpretações para uma só pessoa... Imagina para milhares! Ser eclético não é ser indeciso, ou sem estilo próprio, como muitos pensam. Ser eclético é ter vontade consigo mesmo e com mundo para permitir-se estar sempre conhecendo coisas novas e de tudo, saber gostar um pouco de cada coisa. Porque faz bem ser livre para encontrar-se através da música, seja ela qual for. Atualize sua playlist.