A efemeridade do tempo
 
O tempo é determinante em inúmeras questões. E apesar de não precisarmos de definições, o fato de o tempo ser efêmero, contribui para a definição de certas incertezas. O tempo define, sim, o próprio tempo. Ele não diz, mas mostra: quem está sempre ao seu lado, revela o que você conservou de um tempo que passou. Um tempo que se foi e não volta mais. Mas, nem por isso, um tempo ruim, ou saudosista, mas uma etapa que foi deixada para trás... 
 

Isso porque o tempo é construído de três momentos: ontem, hoje e amanhã; mais cedo, agora e mais tarde. A forma como você ocupa o seu tempo é muito importante porque a instabilidade vital é algo real e muitas vezes isso é esquecido. Sabe-se que nada é eterno, mas deseja-se "que seja eterno enquanto dure", pois existe uma necessidade em prolongar um instante de felicidade; queremos prolongar aquele estado de plena harmonia e sintonia com alguém. Por isso, notadamente, "é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar: na verdade não há. "... Tudo depende da perspectiva que você encara aquilo que tem. Afinal, a gente nasce ou começa a morrer? 

 
Seja alguém que utiliza o passado como ferramenta para um presente mais consciente e não um "agora" triste e vazio. Queira ter alguém que te faça sonhar, acreditar e buscar melhorar o hoje para, quem sabe, colher amanhã. Somos provenientes do tempo, donos do agora. Em virtude disso, aproprie-se do presente para dedicar-se ao seu melhor. Constituídos de certezas incertas, se você acha que nasceu em um mundo onde não se enquadra; é porque você nasceu para ajudar a criar um novo mundo. Escolha ter tempo para viver, hoje.